Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Cansadinha, cansadinha!

Pois tenho a dizer-vos que estou cansada! Tal e qual como na foto, de língua de fora e tudo! Hoje nem saí de casa, a não ser para tomar um café,  e agarrei-me com unhas e dentes à MINHA máquina de costura.
Vocês não sabem mas a minha mãe tem andado com a febre de fazer aqueles sacos  com as embalagens de café (sabem quais são?) porque teve umas encomendas e eu fiquei a ver navios...
As minhas coisinhas ficaram para segundo lugar. Algumas peças foram concluídas mas outras não. Estavam ali arrumadinhas, tristes e sozinhas, sempre a perguntar-me "então quando nos acabas?" e eu sem lhe poder dar uma data.
Hoje a minha mãe foi dar uma volta com o meu pai para ele sair de casa. Hooray!!!! Afinfei-me à máquina e pimba! Foi a tarde inteira. Ainda deixei umas peças que tinha cortado para trás porque me deu na tola cortar outras e fazer. Experimentei fazer um modelo novo de carteira que falta só um nadinha para ficar finalizada (depois mostro-vos!) e tenho em mente fazer uma mala/saco para mim. Apetecia-me ter começado mas depois chegou a hora da central telefónica entrar ao serviço (é aquela altura em que o telefone fixo não pára de tocar), de toda a gente se lembrar de vir tocar à porta e do sr. Bóbi andar feito doido a ladrar (quase que fico surda!).
E como o calorzinho hoje deu um grande ar da sua graça (quase derreti) também não deu grande ajuda. A moleza e a temperatura corporal aumentos e a luta com elas com um cafezinho e um banho refrescante não adiantou muito. Mas o pior de tudo foi a dor que me deu na zona dos rins... essa é que arrumou comigo. Fiquei sem me poder mexer, tive de ir buscar um comprimido para tomar e depois mandar-me para cima da cama à espera que ela aliviasse. Lá se foram as costuras!
Amanhã vou ver se consigo apossar-me novamente da máquina (a mãe já se veio fazer ao bife... :S) para acabar as minhas coisinhas.

Quem me dera que esticasse!

Que esticasse... o tempo, o dia. Principalmente às terças e quinta-feiras que são os dias que fico em casa. Idealizo sempre mil e uma coisas para fazer, faço até uma listinha na minha agenda mas raramente consigo cumprir. O tempo foge-me!

 

De manhã andei a dar as minhas voltinhas costumeiras da terça-feira. De tarde, após uma cuscadela inspiradora pela net, fui dedicar-me um pouco às costuras. Mais umas experienciazinhas que hão-de vir a lume. Estava eu a finalizar uma peça quando, de repente, se partiu a agulha! Ora bolas, mesmo, mesmo no fim da peça! 

 

Fui à gavetinha da máquina buscar uma agulha nova. Tento desapertar a patilha... nada! Pensei que estivesse a desenroscar para o lado errado. Nova tentativa, nada! Argh! Estou feita! Não consigo desapertar isto... será nabice minha? Será falta de força nas mãos - que tenho mesmo! - ou isto está muito apertado? Pois não sei, meus amigos. Na altura não tinha cá ninguém com força para tirar as teimas. O Bóbi tinha força mas desconfio que não conseguia fazer o serviço.

 

É a isto que eu chamo "lixar o serviço"... Fui impedida de trabalhar porque um coisa tão pequena e insignificante como uma agulha, resolveu partir-se. E eu, qual flor de estufa, tenho mãos de teia de aranha, que são tão frágeis que nem força tem para desapertar uma patilha. Ainda pensei ir lá com os dentes mas depois pensei melhor e ocorreu-me que para além da agulha, também poderia ficar com as dentuças partidas. Ficou o trabalho em stand-by... :/